quinta-feira

Depressão e a Necessidade de Saber Dizer Não

Hoje encontrei um vídeo muito interessante produzido pela Organização Mundial da Saúde a respeito da depressão. Nele, esse mal é comparado a um cachorro preto, que assume diversos tamanhos, de acordo com o grau de importância que ele assume na vida da pessoa e suas reações. São apenas 4 minutos que podem ser de grande valia para o depressivo e para as pessoas que convivem com eles.




A mensagem do vídeo é clara: é de suma importância modificar os pensamentos, educando-os para uma melhor qualidade de vida. Mas, sinceramente, se isso fosse fácil, provavelmente não haveriam depressivos no mundo. Ok, fácil não é, mas impossível também não. O próprio processo educacional é difícil, porém necessário em todos os níveis da vida - educação escolar, educação para vida em sociedade, educação financeira, educação para o trânsito, e várias outras. São regras e padrões que precisam ser aprendidos, para que haja mais conforto e paz em seu mundo. A educação emocional não é menos importante  mas é, infelizmente, tão negligenciada que o resultado é uma verdadeira epidemia do mal chamado depressão.

Como exemplo, me chamou a atenção uma frase do vídeo: "também aprendi que ser emocionalmente sincero com as pessoas próximas pode mudar tudo". E muda mesmo. Uma das facetas do "ser sincero com os as pessoas próximas" é parar de se anular para fazer as vontades dos outros, o imprescindível saber dizer Não. Bato sempre nesta tecla. A necessidade de ser bonzinho o tempo todo é um processo vai esvaziando as energias do indivíduo, que, após um tempo, se vê completamente esgotado, desesperado, sem saída. E esta é apenas uma das portas de entrada para o estado depressivo. 

Não é fácil parar de querer ser "o bonzinho". Crescemos escutando o tempo todo: "você tem que ser boazinha" ou "se você for mau, ninguém vai gostar de você" e outras coisas do tipo. Ninguém quer ser taxado de mau, de egoísta, de ingrato e outros adjetivos que adoram aparecer quando não nos dobramos aos caprichos dos outros. Há também a nosso próprio desejo de ser aceito e amado, que aparece por uma infinidade de causas ligadas à autoestima, mas sempre com uma força incrível. Há ainda outras que nem vou citar aqui agora.

Um dos aspectos que procuro passar aos clientes nesta situação é que o seu processo de aprendizado é interligado aos dos outros, ou seja, ninguém está nesta escola sozinho. Se A (o bonzinho) precisa aprender a priorizar-se mais, respeitando suas limitações e desejos, B (o favorecido) precisa aprender a não invadir o espaço alheio, a respeitar as limitações e desejos do próximo, assim como deixar de ser mimado e de jogar para os outros as responsabilidades por seus atos. Porém, se B é egoísta e mimado, A também é, pois está privando B de um importante aprendizado em prol de ficar bem na fita. É um processo de crescimento mútuo, para saber amar e saber amar-se.

Não é fácil mudar de atitude mental, porque dói. Crescer dói, mas é necessário. Ambas as partes sentem a mudança de A e se ressentem.  Por um lado, B chantageia, grita, chora, acusa e até adoece. Por outro lado, em um primeiro momento, em A surge a culpa, depois impera a raiva quando percebe que há muito vinha sendo manipulado e que, por isso (por escolha própria, diga-se de passagem), deixou passar várias oportunidades de ser feliz e livre. Tudo isso é passageiro, felizmente; leva mais ou menos tempo, mas passa. Faz parte do processo de amadurecimento, do desenvolvimento da inteligência emocional tão necessária à extinção da depressão. 

Existem alguns florais muito interessantes para ajudar neste processo, que são prescritos caso a caso. A EFT e a Peça & Receba fazem um excelente trabalho na limpeza das crenças e emoções enraizadas que forçam a pessoa a se anular para ser aceita, além de ajudarem a PNL a instalar padrões mais amorosos e inteligentes de pensamento e comportamento.  Lembre-se: pessoas inteligentes emocionalmente não entram em depressão.

Voltaremos ao assunto em outra oportunidade, abordando este e outros aspectos pertinentes à depressão, que são mostrados no vídeo. Sua opinião e sugestões são sempre muito bem-vindas.



Nenhum comentário :

Postar um comentário

O que você achou? Deixe sua opinião. Ela é muito importante!