quinta-feira

Sucesso espetacular na luta contra câncer usando EFT

Hoje, eu trouxe um presente que nos foi dado pelo professor Mizuji Kajii, coach, terapeuta e professor de PNL e EFT. Após traduzir o artigo abaixo, que mostra um caso de superação e persistência com a EFT, ele, generosamente, permitiu que fosse divulgado aqui no Ampliando Horizontes, Conquistando Objetivos, porque, segundo suas palavras, “o texto merece ser lido por maior número de pessoas”.


Olá a todos,
Lauren Miller teve um sucesso espetacular usando EFT para seu câncer estágio 3. Ela compartilha sua história (e métodos de EFT) neste artigo. Observe que, embora apenas uma sessão de EFT bem-sucedida tenha desencadeado esta recuperação notável, foi sua persistência que a manteve em sua jornada.

Abraços, Gary Craig
Criador de EFT

Alivie os sintomas dolorosos com as Acupunturas Energéticas


Sempre informo aqui que as recentes técnicas de acupunturas energéticas EFT, SET e Peça e Receba são um santo remédio para alívio dos incômodos, sejam eles físicos ou emocionais. E são mesmo, eu presencio isso diariamente na minha vida. Infelizmente, acontece que a maioria das pessoas não tem perseverança ou mesmo paciência para a autoaplicação e acaba desistindo do tratamento, concluindo erroneamente que ele não tem eficácia. É uma pena.

Nos casos das doenças de difícil tratamento, onde os sintomas como dores e irritações são sempre fonte de desespero, a aplicação destas técnicas podem ser uma bênção inigualável. Podemos usá-las para auxiliar o tratamento convencional da doença em si, como o câncer ou lúpus, por exemplo, focando no tratamento do distúrbio emocional que causou a doença, buscando resolver logo a raiz do problema. Claro que o objetivo é esse. Mas, a maioria das pessoas se esquece que é possível auxiliar o tratamento da disfunção iniciando pelos seus sintomas, principalmente aqueles mais dolorosos ou insuportáveis (quem já teve uma candidíase sabe do que estou falando...), promovendo o alívio dos incômodos. Porém, não deixe de utilizar o tratamento convencional.

terça-feira

A mecânica dos pedidos e promessas no Plano Espiritual


Sou muito curiosa e isto me ajuda bastante na minha caminhada espiritual. Sempre gostei de raciocinar sobre a fé, e, com isso, acabo me entregando melhor a um ato religioso se eu souber como ele funciona e porque funciona. Nunca fui muito adepta do termo "faça assim, porque é assim que é". É assim, por quê? Qual é a mecânica por trás do ato? Rezar, por quê? Não fazer aborto, por quê? E assim, acabei descobrindo no Espiritismo a maioria das respostas que faziam sentido pra mim, outras eu fui descobrindo observando, lendo livros de outras doutrinas, etc, como uma colcha de retalhos que vai tomando forma na minha mente. É claro que existe ainda um sem fim de respostas para as minhas perguntas infinitas, mas não canso de continuar lendo e trazendo para os amigos algumas coisas que eu acho interessante e que talvez possam ajudar, como ajudam a mim mesma.

Esta semana, lendo o livro Vivendo No Mundo Dos Espíritos, romance do espírito Patrícia  (psicografado por Vera Lucia Marinzeck de Carvalho - Editora Petit), tive uma explicação muito consistente sobre a mecânica dos pedidos e promessas feitas a Deus e às entidades diversas, do ponto de vista do mundo espiritual. Eu trouxe alguns trechos bem interessantes.


(...)
Isaura nos explicou que estudaríamos os pedidos que encarnados e desencarnados fazem a santos, almas ou espíritos, a Jesus, a Nossa Senhora etc. São tantos os pedidos que nas Colônias há Departamentos onde eles são estudados e encaminhados a equipes que irão atendê-los. (...)

Pedidos Viáveis e Inviáveis



Admirei-me da quantidade. Peguei alguns que estavam como viáveis. Eram pedidos para largar de fumar, para aceitar o filho que não conseguira amar. Ali estavam também anotadas sugestões para os socorristas. A ficha da mãe, pedindo à Nossa Senhora que a ajudasse a amar o filho, foi analisada, e viram que mãe e filho foram inimigos no passado e que, nesta encarnação, estavam juntos para se reconciliar. A ajuda consistia em conversar com ela, enquanto o corpo dormia, e fazê-la entender a necessidade de aceitar o filho. Envolvê-la em pensamentos diários durante seis meses, incentivando-a ao perdão e ao carinho. Dependerá de que ela aceite as orientações.

Já outra senhora queria ajuda, porque se sentia mal, com falta de ar. A seu lado estava um desencarnado a vampirizá-la.  Os socorristas fizeram-se visíveis a ele, conversaram e o convenceram a ir para um Posto de Socorro.

Promessas


(Terceira e última parte do post sobre A Mecânica dos Pedidos e Promessas no Plano Espiritual)

- Fazer promessas é errado? - indagou Glória.

- Muitos fazem de boa-fé, mas já é tempo de se entender que não se podem trocar bens materiais por favores espirituais. É muito mesquinho: você faz isto, que faço aquilo. Pode-se pedir, mas sabendo que, se for atendido, não precisará dar nada em troca. Bastará agradecer.

- Minha mãe fez uma para eu cumprir, mas desencarnei e não a realizei. Ela achou, por isso, que eu estava no inferno. Sofria e transmitia a mim sua agonia. O padre aconselhou que ela mesma cumprisse. Mamãe cumpriu e me deu sossego. Senti muito quando ela me imaginava no inferno. – disse Joaquim.

- O não-cumprimento do que se prometeu incomoda a si mesmo. Conheço pessoas que desencarnam e não têm sossego, ficam a vagar com aflição por não terem cumprido uma promessa. Outros não cumpriram e até se esqueceram; socorridos, ao lembrar, aprendem que esse fato não interfere no auxílio, quando desencarnam. Bons espíritos não cobram. É nosso costume cobrar de nós mesmos. Mas, já que prometemos, trocamos favores, recebemos ajuda do outro, é honesto cumprir. Não se pode prometer algo para outro cumprir. Não somos responsáveis pelos pedidos e promessas de outros. Quando os terráqueos evoluírem mais, não haverá promessas.